Depois das decisões tomadas tudo fica mais fácil

Padrão

Há controvérsias a esse respeito, mas comigo foi assim. Quando escrevo que tomar decisões é a parte mais difícil quero dizer que nessa etapa das mudanças você assumiu ter um problema e se posicionou diante dele. De acordo com a psicologia passamos por diversas fases antes de chegar à fase da aceitação e a primeira delas é a negação. Negamos ter um problema, um descontrole, um vicio, uma doença… Tentamos nos enganar dizendo a nós mesmos que temos controle sobre nossa vida quando na verdade já estamos na lama rastejando na sujeira que criamos. Estou sendo dramática, mas era assim que me sentia diante de um vício. Sofria toda vez que cedia e me sentia a pior das pessoas. Coisa normal. Pergunte a quem bebe, usa droga, tem descontrole diante da comida. Só pra citar algumas coisas.

Depois que você aceita ter um problema, qualquer que seja ele parte-se para a parte prática. Eu tinha um descontrole consumista e acumulador e hoje estou caminhando pra livrar-me dele. Quando decidi parar de comprar coisas e me livrar dos excessos comecei a olhar ao meu redor e sentir agonia de ver muita coisa junta. Daí tirei as roupas que não usava do armário. Planejo tirar os armários de parede da cozinha e doar tudo que tem neles e desfazer também de duas poltronas que tenho na sala. Esta é a parte prática.  Outro dia fui ao cinema com meu filho e fiquei nervosa ao ver uma cena. A mãe, no filme, passava aspirador no quarto de uma criança e nesse quarto tinha tanta coisa: carpete, tapete, colcha, cobertor, mil travesseiros, brinquedos… Quase passei mal assistindo aquela cena. Outra vez vi no Instagram um perfil mostrando a penteadeira lotada de maquiagens. Deixei de seguir na hora, pois cada postagem dela é daí pra pior. Ver pessoas mostrando seus acúmulos me dá desconforto e, diferente do que pensava, não me causa vontade alguma de comprar. Na verdade sinto pena e vontade de tirar mais coisinhas de casa. Só tenho que tomar cuidado pra não ir longe demais, pois andei vendo fotos de quartos sem cama tendo somente o colchão no chão e achei perfeito e sexy e imediatamente desejei não ter cama. (abafa!!!)

Hoje eu estou tão de bem comigo mesma e com o caminho que decidi seguir que não sobra espaço pra nada. Neste recesso de fim de ano resolvi me dedicar e gastar meu tempo com coisas e pessoas que realmente valem a pena. Consegui ficar dias sem sequer ligar a TV, fiquei um pouco longe das redes sociais e nem senti tanta falta assim. Prefiro passar uma trouxa enorme de roupa que perder tempo e dinheiro com coisas sem valor.

E só quando decidi me livrar da capa feita das coisas que consumia em excesso foi que consegui olhar de verdade pras coisas valiosas que possuía que são minha família e minha espiritualidade. 

Anúncios

Compartilhe seu pensamento comigo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s