Reflexões

Padrão

Domingo acabando, nova semana cheia de desafios chegando… Testes de paciência e resignação também. Hoje cedo marido e eu resolvemos sair pra fazer compra – coisa pouca – a pé. Deixamos o carro na garagem, filho assistindo tv e saímos de mãos dadas, conversando sobre a vida e foi o ponto alto do meu dia. Eu dizia pra ele que a vida anda tão sem sentido, que as coisas andam muito difíceis, que tudo está caro e que somos como gado que pastam, pastam e são abatidos. Me deu um desanimo de viver. =(

Um dia lá no curso na CE uma expositora fez uma pergunta assim: “Se a morte chegasse pra você e te pedisse pra apontar tres motivos justos pra você continuar vivendo, mas nenhum deles poderia ser relacionado a família, filhos e trabalho, o que você diria?” Eu fiquei sem palavras. Eu não tenho outros motivos. Eu não tenho uma obra de vida! Não reservo uma hora que seja do meu dia ou semana pra me doar a alguém. Pra fazer algo sem pensar em pagamento. Só vivo pra trabalhar, trabalhar e trabalhar.

Dai eu fico me perguntando onde vamos parar. Por que cada dia que passa tudo fica pior, mais apertado, a gente tem que trabalhar mais e mais pra poder viver com dignidade e pouco faz pelo proximo… Eu já ando ha tempos simplificando a minha vida por opção, por não dar conta dos excessos, mas ainda assim sinto a pressão de ter que continuar trabalhando várias horas, buscando algo que nem sei o que é e que não faz sentido nenhum. Que coisa, viu?

O que me salva, e salva muita gente que pensa como eu, é a religião. É a confiança no porvir. O ver a vida como uma escola. É saber que a vida é assim mesmo cheia de altos e baixos e que não posso me dar o direito de reclamar de nada se tem muitas pessoas em situação de vida infinitamente inferior a minha, com dificuldades que sequer imagino existir e se forçam a continuar caminhando.

Esta inconformação, esse sentimento de inadequação, esse bichinho que me roe por dentro me acompanha desde que me entendo por gente. E tem dias que ele faz um estrago tão grande. Mas em outros ele me mostra que ser assim é estar vivo. E questionar a ordem vigente faz crescer. Por mais que muitas vezes me ache “gado” sinto também que posso levantar a cabeça e deixar de viver assim.

Enfim, ideias que brotam na minha cabeça e ficam fazendo samba no meu cerebro. =) É isso!

Screenshot_2014-09-22-07-36-18-1

Anúncios

2 comentários sobre “Reflexões

  1. Confesso que muitas vezes me sinto assim, parece que as coisas só tendem a piorar. O ser humano esta cada vez pior, maltratando animais, maltrando a si e aos próximos… as pessoas perderam o respeito… Sei lá, as vezes me sinto muito pessimista!

    Assim como você busquei na religião uma maneira de exercitar a minha esperança e manter acesa a minha fe de que as coisas podem melhorar. Precisamos ser essa melhoria, ne? Precisamos colaborar, fazer a nossa parte… se cada um faz um pouco, no final resulta em muito!

    • Obrigada pela visita, Bruna. É bem assim que me sinto às vezes, mas eu não chego a ser pessimista por que no fim, qdo reflito sobre o assunto sempre usando como lente a minha fé, eu acabo compreendendo por que algumas pessoas são assim e que todas um dia vão melhorar. Todavia não consigo ver e não sentir nada. Doi, incomoda, revolta em alguns momentos… Ser humano é assim: sentir.

      Se não tivesse minha fé já teria sucumbido, sabe? O mundo anda muito complicado por isso quem já acendeu uma luz mesmo que pequenina em si deve faze-la crescer e dai poder jogar um pouco de luminosidade naquele que ainda anda nas trevas.

      Um bjo!

Compartilhe seu pensamento comigo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s