Quero ser minimalista

Padrão

Você sabe o que é ser minimalista? Até há uns dois meses eu achava que esse termo somente se referia a decoração de interiores. A pessoa tem uma casa clean, com poucos móveis e artigos decorativos. Tudo muito “open concept” e tal. Eu sempre achei que casas/apartamentos muito brancos e abertos não eram aconchegantes e que a coisa mais legal em uma casa é ser abraçado por ela. Quatro anos troquei de apartamento no mesmo prédio e resolvi pagar uma decoradora para projetar a casa nova (antes eu achava dinheiro jogado fora a contratação desse profissional, mas depois do que ela fez na minha casa eu super valorizo. O valor pago não pode ser considerado gasto e sim investimento.) e a primeira coisa que combinamos foi que minha morada acolhesse de forma gostosa minha família e quem viesse nos visitar. Então optamos por móveis beges e marrons que sujam menos e não dão medo de usar/sentar/ se refestelar, madeira e pouco vidro. E hoje meu apartamento é gostosinho e do jeito que eu queria. Mas não é minimalista.

Quando resolvi cortar todos os excessos decidi que seria em todas as áreas da minha vida. E pra não ficar no escuro comecei a pesquisar no Google sobre estes conceitos, sobre pessoas com a mesma ideia e descobri um blog muito legal de uma portuguesa que adotou o minimalismo em todas as áreas de sua vida. Não só em relação à decoração. O blog se chama http://busywomanstripycat.blogspot.com.br/. Ela é um pouco radical em alguns aspectos, mas no geral dá pra se ter uma ideia bem boa de como adotar o minimalismo pra vida.

Mas voltando ao conceito da palavra, o que é ser minimalista? Vou colar aqui uma parte do artigo da Revista 21 e deixar o link abaixo pra quem quiser ler mais sobre o assunto. Vamos lá!

”O minimalismo é um estilo de vida que está muito na moda esses dias – ironicamente. Abrange desde o seu estilo pessoal à sua forma de lidar com o mundo. Esse lifestyle prega a minimização dos nossos pertences, das nossas obrigações, das nossas dividas e – em alguns casos – do nosso círculo de amizades. Tudo isso para que possamos focar no que realmente nos interessa: nossa família, as atividades que nos apaixonam, nossa saúde e nosso bem-estar. Parece bom. E é. Mas requer bastante força de vontade e conhecimento de si mesmo, pois nadar contra a maré não é fácil – e será pior ainda se, na pressa por minimalizar tudo, você se desfizer de coisas erradas. “A melhor coisa [sobre o minimalismo] é descobrir o que é realmente essencial na sua vida. A pior coisa é se desfazer de coisas, hábitos e pessoas por engano, justamente por você não ter uma identidade tão definida, estar confuso e depois se arrepender do que fez. Você pode se encontrar em um vazio sem saber o que é essencial de verdade”, comenta a publicitária Thais Godinho.”

Ando me espelhando nesse ideal de vida. Me preparando pra conseguir ser totalmente minimalista. Tanto na minha casa como na minha vida. Não será muito fácil por que o bichinho consumista que ainda mora me mim não vai deixar barato isso. Mas sei que sou forte e só preciso começar. Bom, já comecei.

Anúncios